Foto de rosto de uma mulher de aproximadamente 50 anos coma mão esquerda delicadamente apoiada no queixo. Ela está sorrindo.

Dr Jair Maciel é referência e pioneiro no Brasil neste tipo de tratamento, recebendo pacientes dos mais diversos estados e países. É cirurgião dedicado exclusivamente a cirurgias do rejuvenescimento facial, não realizando cirurgias corporais como mama e abdômen.

É um grande estudioso dos tratamentos de rejuvenescimento facial, e em busca de atualização constante, anualmente freqüenta cursos internacionais de Facelift.

Realizou cursos com os principais cirurgiões faciais do mundo, como dr Bryan Mendelson (Austrália), dr Timothy Marten (San Francisco – USA), dr Giovanni Botti (Italia ), dr Mário Pelle Ceravollo (Itália ), dr Mike Nayak (Saint Louis – USA) e dr Andrew Jacono (New York – USA).

O Lifting Facial, ou cirurgia plástica da face, tornou-se um dos procedimentos mais populares da especialidade graças ao surgimento de novas técnicas e a grande melhora na qualidade dos resultados. O objetivo desta cirurgia é dar ao paciente uma aparência mais jovem, suavizando os efeitos da ação do tempo. É frear a passagem do tempo e voltar a aparentar como há 10, 20 anos atrás.   Em outras palavras, o Lifting Facial pretende devolver a beleza perdida com os anos. E a técnica Deep Plane Facelift, desenvolvida em New York City e realizada pelo Dr Jair Maciel, é especialista em dar resultados duradouros e naturais.

Na consulta inicial o paciente mostra, na frente do espelho, os problemas ou queixas que deseja melhorar, analisando com o cirurgião as possibilidades e particularidades de cada caso. Apesar de impossível prever a duração dos resultados, os efeitos da cirurgia são duráveis em torno de 10 anos e você continuará a ter uma aparência melhor do que se nunca tivesse sido operada(o). Desejamos resultados naturais e sutis, evitando uma aparência “esticada” e artificial. Aliás este é o receio de muitas pessoas, de que fique artificial, ou que mude as características do seu rosto! Acreditem: isto não acontece , com as cirurgias modernas!

Deep Plane Facelift X Liftings Tradicionais

As técnicas tradicionais de lifting facial dependem da tração de retalhos finos da pele envelhecida para elevar e sustentar o tecido facial mais profundo e flácido.

Embora os resultados iniciais desses procedimentos pareçam frequentemente satisfatórios, é comum a recorrência precoce da deformidade original e a ocorrência de cicatrizes inestéticas devido ao amplo retalho de pele descolado e à tensão inevitável nas suturas próximas à orelha, resultando em cicatrizes muitas vezes alargadas.

Esses procedimentos também costumam produzir uma aparência rígida, de face erguida e facilmente reconhecida, artificial.

Com a busca por melhores resultados, nossa compreensão do processo de envelhecimento evoluiu, as técnicas foram aprimoradas e o facelift evoluiu.

A experiência mostrou que para resultados naturais e elegantes, o cirurgião não deve basear o seu resultado sobre tração na pele, e sim sobre estruturas flácidas abaixo dela, caso contrário, seu resultado será o estilo “esticado e artificial”, com cicatrizes largas, e resultados pouco duradouros.⠀

O Deep Plane Facelift é considerado por muitos cirurgiões plásticos faciais, a técnica cirúrgica mais avançada em se tratando de rejuvenescimento facial. O próprio nome “Deep Plane” retrata a sua principal característica que é atuar numa camada mais profunda da face.⠀

A técnica, publicada pelo Dr. Andrew Jacono, cirurgião plástico facial de Nova York, trouxe avanços importantes para a área. Nela, o objetivo é um descolamento mais profundo e a suspensão em conjunto, em bloco,  das camadas (1) pele , (2) gordura e (3)músculo , em vez da tradicional tração e remoção da pele.⠀

Esta é realizada por menos de 5% dos cirurgiões plásticos brasileiros, por ser um procedimento tecnicamente mais difícil, e pouco aqui divulgado, porém com resultados muito mais efetivos e mais naturais, no rejuvenescimento facial, pois ela reposiciona a pele, a gordura e a musculatura superficial (SMAS) juntos, como uma unidade.⠀

Qual o momento ideal para realizar o Deep Plane Facelift?

Devemos ter em mente que o processo de envelhecimento varia de pessoa para pessoa. Os primeiros sinais aparecem logo após a diminuição de colágeno, aumentando assim a flacidez e o surgimento das rugas, que não retrocedem. Geralmente estes sinais surgem com mais intensidade após os 40 anos, e é neste momento que a maioria das pessoas começam a se preocupar e buscar um especialista.⠀

Outro fator importante é a queda hormonal nas mulheres (menopausa),em torno dos 52 anos, quando os ligamentos retentores da face se afrouxam e a flacidez facial se intensifica de uma forma rápida e nunca vista.⠀

Quanto antes você começar a fazer um acompanhamento, melhores e mais naturais serão os resultados. Lembre-se também que hábitos saudáveis ajudam a retardar estes sinais do envelhecimento.⠀

De um forma geral, consideramos que a idade ideal seria no final dos anos 40 e inicio dos 50, pois os sinais iniciais de queda da face ja estão presentes, a cirurgia nesta idade teria uma recuperação mais rápida e seria menos notável. Pacientes na década de 40 e 50 anos recuperam de forma mais rápida, quando comparadas às pacientes de 60 e 70 anos.

Como são as cicatrizes do Deep Plane Facelift?

O Deep Plane Facelift deixa cicatrizes muito discretas, mínimas ou mesmo imperceptíveis na maioria dos pacientes.

Os resultados desta cirurgia se baseiam no reposicionamento muscular, diferentemente da  tração e retirada excessiva de pele de muitos liftings tradicionais.

A retirada de pele ocorre após a suspensão muscular, mas cautelosamente onde somente o excesso é retirado. Resultando em suturas de pele sem tensão, não havendo falta de pele, nem retirada em excesso. Essas suturas sem tensão, impactam em cicatrizes imperceptíveis. Além do que, realizamos preferencialmente as incisões passando por dentro do canal da orelha, conferindo cicatrizes mais imperceptíveis ainda.

Como é a recuperação do Deep Plane Facelift?

Ao contrário do que muitos pensam, a recuperação do Deep Plane Facelift é mais rápida e com menor inchaço (edema) quando comparada às técnicas tradicionais, justamente pelo descolamento ser realizado em um plano mais profundo, avascular,⠀onde não ruptura de vasos sanguíneos e sangramentos.

Lembrando que todo paciente é diferente, mas em um quadro geral, este seria o cronograma:

  • Dia 1⠀

Levemente inchado, dormência  na região em frente às orelhas.⠀

  • Dias 2 e 3⠀

Ainda inchado, talvez desejando não ter realizado a cirurgia.⠀

  • Dias 4 a 6⠀

O inchaço se mantém, e as pacientes se sentem um pouco entediadas por não estarem em sua rotina.⠀

  • Dias 7 a 13⠀

A fase de desinchar se iniciou. Paciente sente-se melhor em relação à primeira semana. Vem a preocupação de voltar à rotina e as pessoas perceberem a mudança.⠀

  • Dia 14⠀

99% dos pacientes já estão preparados para enfrentar o mundo e voltar a sua rotina!⠀Momento de socialização, sair de casa, rever as pessoas, sair de casa.

  • Semana 3⠀

Começa a gostar do resultado, percebe apenas leves “carocinhos / bolinhas”. Ainda tem leve inchaço, mas muito menor em relação ao início.⠀

  • Semana 4⠀

É neste momento que tudo vale a pena, começa a se apaixonar pelos resultados. Aí vêm os elogios e a vontade de mudar o guarda roupas e experimentar novas maquiagens.⠀

  • Semana 8⠀

Adorando tudo, guarda-roupa mudado, penteado e até mesmo a cor do cabelo!

  • Semana 12 ( 3 meses)

Facelift? Mudou a minha vida! Faria de novo com certeza! Já pensando no próximo daqui a 10 a 15 anos . Adorando, embora ainda tenha algum inchaço , mais localizado em determinadas regiões, e ainda de forma assimétrica.

  • 6 meses

Maior parte do inchaço ja foi embora, não me sinto mais inchada, mas o médico relata que há pequeno edema ainda a desinchar até os 12 meses.

Olá! Como podemos ajudar?